Literatura Infanto-Juvenil para Garotas

Não li e não pretendo ler... ._.

Podem ser sobre anjos, princesas, vampiros, ou mesmo só sobre adolescentes comuns, mas… Qual o problema com os escritores de livros para adolescentes? Quer dizer… (E eu vou me aproveitar que falei sobre clichês há pouco tempo aqui) é sempre a mesma coisa de sempre: os personagens não mudam, as situações seguem a mesma linha de raciocínio, às vezes os detalhes são bem parecidos também.

Acho que existe uma grande conspiração pra alienar meninas e essas escritoras meio que estão seguindo as regras da conspiração. Não sei se é por que eu ando lendo o mesmo tipo de livro demais e talvez devesse partir para outros gêneros, ou talvez eu esteja certa, quem sabe?

Mas o que eu queria mesmo era só dizer isso. Se vemos um livros como Crepúsculo, Fallen, Sussurro… Os três são praticamente a mesma coisa! A menina muda de escola, ou então está na escola e o “bonitão” é que é o novato, aí por algum motivo sobrenatural elas se interessam por eles, depois descobrem que eles têm algum segredo sobrenatural, aí aparece alguma coisa pra ser o/a vilão (ou vilã) e daí o mocinho que deveria ser meio malvado/bad boy salva a menina e fim, eles vivem felizes para sempre (ou não considerando que a coisa é bem pior, porque é uma série de livros…).

Não consegui terminar de ler…

Não vou negar que tem muitos que são extremamente bem trabalhados (ou pelo menos bem contados) e acho que muitos

dos livros da Meg Cabot se incluem aqui (e tem também os da Richelle Mead que quase pecam, mas ainda conseguem se salvar por um ou outro detalhe), mas outros… Eu prefiro nem comentar.

 

E, tudo bem, eu nem posso sair por aí xingando tudo, como eu tenho vontade de fazer, porque eu ainda não li a maioria desses livros todos (e nem vou fazer isso, só pra constar).

É como eu disse no post sobre clichês: “será que dá pra variar um pouco?”

Acho que, em qualquer dia desses, eu vou fazer como disse que faria com babados: vou colocar fogo em tudo. Esperem só até a minha sanidade se perder de vez…

Eu precisava mesmo fazer esse adendo.

Consegui ler por algum motivo sobrenatural...

Li sem muita vontade, mas adorei o final da série...

Ainda não sei como conseguir ler esse...

O que me deixa mais frustrada (porque é frustração o que eu sinto toda vez que eu leio um livro desses, ou pelo menos tento) é o fato de que muitas capas são terrivelmente lindas e, no fim das contas, o conteúdo não faz justiça às capas…

Eu sei, pequenos padawans, que vocês já estão cansados dessa história toda de clichês e coisas do gênero, envolvendo histórias, então paro por aqui… Mas o lado bom da coisa é que talvez as lições de perseverança que a mocinha acaba tendo que enfrentar, talvez o amadurecimento pelo qual ela passa, e o final feliz (que pode alegrar as pessoas) ainda sejam bons motivos pelos quais as pessoas escrevem coisas assim, ou sei lá, isso explica por que muitas adolescentes por aí gostam tanto (e por que a coisa pode não ser tão ruim quanto se imagina).

Mas eu vou dar um tempo nesse tipo de leitura, porque não aguento mais. =P

É isso. =]

Anúncios

4 pensamentos sobre “Literatura Infanto-Juvenil para Garotas

  1. É até certo ponto pode-se concordar,realmente existem livros que suas capas não condiz seu conteúdo,mas a diversidade difere em gostos,talvez os escritores não queiram alienar os adolescentes,e assim transcreverem que se eles seguirem determinadas metas, suas histórias sempre acabará bem! oliveiralima55.

    • Natalia disse:

      É um ponto de vista e fico feliz de lê-lo. ^^
      A diversidade pode existir MESMO. Eu tenho plena consciência de que não li ainda todos os livros infanto-juvenis, mas a sensação que eu tenho é de que quase existe uma produção em larga escala de histórias com o memso formato…
      Sobre a última parte do que você falou, eu meio que só discordo da parte da conduta para alcançar determinadas metas, porque, veja bem, a imensa maioria desses romances é sobre vidas amorosas e as coisas nem sempre funcionam da mesma maneira, nem, sei lá, devido às mesmas ações de determinado agente, digamos assim. Mas o lado bom de tudo é que pode ficar, sim, uma mensagem bonita de talvez perseverança ou força de vontade…
      É isso. ^^
      Obrigada pelo comentário.

  2. Lara disse:

    Eu acho uma merda. Novesfora a Meg Cabot, mas eu desconfio que isso é só pq era o que EU lia quando era piveta e acabei resguardando ela no meu coração… E o fato de as coisas darem errado no livro dela às vezes também ajuda, a vida não é um mar de rosas ¬¬
    E também não acho que exista nenhuma “mensagem” além da óbvia: se você não tem um namorado, você não é ninguém. Se ele não é o ar que você respira, há algo errado nessa conta.

    Enfim, meio revoltadinha mas é a vida ¬¬

    • Natalia disse:

      Pois é. Cito como exemplo de “mensagem” só mesmo O Diário da Princesa, porque, como eu falei no msn, a Mia amadurece bastante ao longo da série e isso me fez continuar lendo (mesmo que em algumas vezes eu tivesse tido vontade de abandonar tudo de vez)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s