“Onde está meu e-mail do Pottermore?” E outras bobagens

Eu sei o que vocês estão pensando. “Essa maluca cria um blog, faz promessas e promessas e faz a coisa parecer legal será que parece realmente legal? e depois some e não dá nem mais as caras por aqui!”. Ou algo assim.

Nem vou dar explicações e mais explicações sobre o porquê de ter sumido por tanto tempo. Foram coisas demais. E eu tinha me desanimado um pouco com isso aqui, não pela falta de comentários, ou por qualquer outra causa que esteja relacionada com as pessoas que o leem. Foi uma coisa minha. Eu estava começando a me sentir frustrada por não ter nada que parecesse realmente legal, original e inovador para colocar aqui. Acho que depois de… Bom, eu já nem sei quanto tempo faz desde que eu criei o blog (sim, minha memória não é notável), as ideias vão diminuindo, até que em um surto, você resolve que vai conseguir novas ideias [?]. Ou pelo menos acredita que vai conseguir. De qualquer jeito, tenho feito coisas, visto coisas e pensando em coisas. Não vou prometer nada que não possa cumpri. Não mais. Não creio que eu vá ser tão assídua (a vida real – e o tumblr – ainda está me sugando), mas quero voltar aos poucos, porque aos poucos eu sei que dá pra chegar longe. E todo o motivo dessa minha volta com esse post é: estou meio que mandando tudo às favas. Vou escrever sobre o que eu gosto, mesmo que nem seja lá tão original, e vou me divertir com isso (e esperar que alguém se divirta também). Porque se essa não era a ideia do blog quando eu o criei… bom, agora vai ser (e, tá, eu acho que a ideia era essa de uns tempos pra cá, até eu ter minha crise).

percebe que os níveis de revolta parecem meio altos, tudo bem, eu parei.

Já que eu falei o que eu queria falar sobre o sumiço e tudo o mais, agora eu quero colocar minha outra revolta aqui: Como assim eu ainda não recebi meu e-mail do Pottermore??? Tudo bem que eu só consegui no último dia e tals aquela maluquice/treco pena mágica, mas Outubro já está aí e nada para mim ainda? Como pode? Ok, eu nem queria mesmo… (tentando usar a psicologia do Rock Lee).

Certo, parei. Agora eu vou indo ali, terminar minhas milhares de fics que eu já comecei.

Anúncios

Nota de Esclarecimento e Agradecimentos

Eu sei que ando meio sumida e os últimos posts são praticamente nada comparados aos posts de maio, por exemplo. Tanto quando o assunto é qualidade quanto quantidade. Enfim.

Eu só venho tornar público o que me aconteceu de tão desanimador para que eu parasse de escrever descentemente nos últimos dois ou três meses… Bom, desde que viajei de férias, mais ou menos.

Então mês passado eu não parei para por ideias no papel, porque eu sempre preciso escrever tudo o que eu queria falar. Aparentemente eu não consigo funcionar se eu não tiver um plano de ação traçado… E esse mês o que me acontece? Eu passo por uma pseudo-crise de depressão, do tipo: “o que eu estou fazendo da minha vida? E o que eu vou fazer agora?”

Além disso, eu ainda tive outros problemas sentimentais como descobrir que eu provavelmente gosto de alguém de um modo absurdo e meio estúpido, coisa que eu detesto quando acontece, mas, aparentemente, não posso fazer nada quanto a isso…

Aí eu olhei o blog hoje e…

CA-RAM-BA!!! [!!]

Eu REALMENTE não poderia me sentir mais motivada a voltar escrever depois de ver que eu tive mais de Dez mil visitantes! Dez mil visitantes no meu blog idiota.

Quando eu comecei a escrever aqui, eu era só mais uma pessoa com um blog na vida, não esperava que alguém fosse lê-lo (como aconteceu com meus outros blogs) e ter mais de 10.000 visitas é realmente muito animador.

Então, eu já tive pelo menos umas três ou quatro ideias que eu espero ser suficiente para me animar ainda mais e, assim, voltar a ser o que eu e o ParaNerd – meu apelido carinho para o blog, tirado de ParaKiss, mas enfim – fomos antes…

Aliás, eu tenho tanta coisa que me motiva agora… Não as provas, porque amanhã eu tenho prova de Direito Constitucional, mas ainda não estudei o que é o mais importante – e o mais difícil também… Acho que vou ter que perturbar meu pai…

Então, eu queria finalizar essa babaquice que eu chamo de post com um super, ultra, power, max, mega, plus, advanced, platinum [!!] obrigada, só pelo simples fato de você eventualmente ter clicado aqui, mesmo que tenha achado o blog uma merda e nunca mais tenha voltado. Se você voltou e gostou, meu obrigado é ainda mais sincero e animado que o anterior…

E eu vou parar por aqui, porque eu tenho uma tendência a agradecer as pessoas em demasia quando é no mundo virtual…

Falando nisso, vou agradecer publicamente e tals à mãe da Lara – na verdade, eu vou agradecer à Lara e à família dela, por terem me tratado super-bem quando eu fui com eles para o interior nesse fim de semana. Eu não sou boa com as palavras ao vivo, principalmente quando envolve sentimentos… e eu meio que tenho esse sentimento de gratidão, enfim. É isso. Obrigada pelo pacote turístico para a Tejuçuoca, terra do bode. Hahah.

Aguardem-me ;]

Dia do Orgulho Nerd

Ou Dia da Toalha, se você assim o preferir. Ou ainda Dia do orgulho Geek. Embora a denominação que se dê a esse dia não seja lá tão importante.

O Dia 25 de maio foi escolhido entre os vários dias do ano, por ter sido o dia de estréia de Star Wars – Uma Nova Esperança, em 1977 (o dia só passou a ser comemorado em 2006). O dia é também uma homenagem a Douglas Adams, escritor de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, já que, aparentemente (matem-me, eu ainda não li), o autor utiliza-se de uma página inteira para falar sobre o assunto (toalha) e também pelo fato de a peça ser de grande importância para os personagens da série.

Provavelmente esses dias não têm muita coisa em comum, tipo, não houve qualquer interligação entre as escolhas da data, mas as duas coisas são bem nerds…

Eu sei que, provavelmente, as pessoas estão publicando posts e mais posts sobre o dia e as pessoas que leem blogs já devem estar realmente cansadas de toda a atenção dada ao dia, então acho que eu não vou me alongar muito no tema. Mesmo que eu planeje alguns posts bem nerds nos próximos dias. Enfim.

A primeira das coisas que e queria fazer é colocar aqui essa pequena lista básica de direitos e deveres dos nerds:

Direitos:

1. O direito de ser ainda mais nerd.
2. O direito de não sair de casa.
3. O direto de não ter um par romântico e de ser virgem.
4. O direito de não gostar de futebol ou de qualquer outro esporte.
5. O direito de se associar a outros nerds.
6. O direito de ter poucos (ou nenhum) amigo.
7. O direito de ter tantos amigos nerds quanto quiser.
8. O direito de não ter que estar “no estilo”.
9. O direito ao sobrepeso (ou subpeso) e de ter problemas de vista.
10. O direito de expressar sua nerdice.
11. O direito de dominar o mundo.

Deveres

1. Ser nerd, não importa o quê.
2. Tentar ser mais nerd do que qualquer um.
3. Se há uma discussão sobre um assunto nerd, você tem que dar sua opinião.
4. Guardar todo e qualquer objeto nerd que você tenha.
5. Fazer todo o possível para exibir seus objetos nerds como se fosse um “museu da nerdice”.
6. Não ser um nerd genérico. Você tem que ser especialista em algo.
7. Assistir a qualquer filme nerd na noite de estréia e comprar qualquer livro nerd antes de todo mundo.
8. Esperar na fila em toda noite de estréia. Se puder ir fantasiado, ou pelo menos com uma camisa relacionada ao tema, melhor ainda.
9. Não perder seu tempo em nada que não seja relacionado à nerdice.
10. Tentar dominar o mundo!

Que eu realmente achei bastante divertida e interessante. E achei no Zine Acesso.

Depois eu queria perguntar: Como você vai comemorar o dia?

Acho que seria uma boa fazer coisas que você faz normalmente em seu dia-a-dia nerd/meio-nerd/whatever com alguma intensidade a mais e com um prazer maior ainda. Dando valor ao seu lindo orgulhinho nerd que está aí, precisando de um pouco de atenção, enquanto você fica visitando blogs, jogando jogos online, ou o bom e velho rpg, lendo HQs ou mangás, ou seja lá o que você faz.

Porque é sempre bom fazer as coisas que se gosta, dando uma atenção especial a elas. Pense nisso.

(É provável que eu volte amanhã, depois do meu próprio dia do orgulho nerd.)

Sem mais.

E Feliz Ano Novo!

Pois, é. Ainda estou de férias e eu não pretendia publicar algo tão cedo – só quando eu voltasse de viagem e conseguisse minha internet, que é mais rápida, de volta.

Mas eis que eu não consigo passar muito tempo sem arquitetar nada e preparei essa pequena resenha sobre o Corcunda de Notre-Dame – que é curtinha, porque eu escrevi ela à mão – só para escrever alguma resenha sobre um livro… E iniciar o ano com o pé direito.

Esse post mesmo era só para desejar a todos um Feliz Ano Novo…

E desejar também que as idéias surjam na minha cabeça para que eu possa fazer ótimas postagens nesse ano que se inicia… ._.

Então, o recado foi dado! õ/

;D