Entendendo o Sheldon quando o assunto é spoilers

Da época em que eu ainda assistia The Big Bang Theory, eu lembro que, em um dos episódios, o Sheldon praticamente fritou com o fato de que alguém – que eu já não lembro quem – disse para ele e que ele considerou uma das coisas mais ofensivas da vida, algo que você não pensa que pode ser um spoiler, mas que pode gerar todo um problema para a pessoa que o escuta, sim.

Quando eu vi o episódio, é claro, eu achei que aquela opinião sobre spoilers era absurda, afinal não foi revelado qualquer detalhe da história, tinha sido só um comentário sobre o quanto a coisa (notem que eu não lembro mais o assunto em questão) era “de cair as calças” (notem que eu também não lembro a expressão que foi utilizada).

Mas eu vivi isso na pele e agora digo que o entendo. Motivo pelo qual achei que era interessante montar um post sobre o assunto.

Lembram quando eu digo que não aumento as minhas expectativas em relação a muitas coisas só para poder aproveitar melhor o que pode ser oferecido a mim? Pois é. Essa é a regra geral e isso está diretamente relacionado ao assunto do post. Porque quando você vai assistir a um filme ou a uma série, ou ainda vai ler um livro, sei lá, estando completamente ignorante sobre o assunto, você percebe a história de um jeito completamente diferente de quando você vai sabendo a opinião e a impressão dos outros – ou ainda sabendo de um ou outro detalhe.

É claro que resenhas ajudam você a escolher melhor o livro que você vai ler a seguir, por exemplo, ou muitas vezes você não se importa em saber, porque suas expectativas nunca vão subir de verdade. Mas podem haver casos em que a opinião de alguém influencia tanto você que as coisas podem desandar – e no meu caso desandaram feio.

Isso aconteceu com um dos episódios mais recentes de Once Upon a Time. A Ana praticamente chorou enquanto falava sobre o episódio, dizendo o quanto era lindo, e dizendo “I have all these feelings”, e ainda ficou comentando alguns detalhes do episódio (eu ouvi, sua vaca sem discrição), e então veio a Lara e muitas coisas no tumblr envolvendo a Belle – que sinceramente me fizeram aproveitar menos o episódio do que eu deveria. Poxa, eram elas, por isso eu fui achando que o episódio ia ser épico.

Para minha completa frustração, o episódio não teve nada de mais, chegando a ser pra mim um dos episódios mais sem graça, quando, pelo teor da história, deveria ter sido mais emocionante – aliás, a série toda é meio emocionante pra mim (e eu ainda falarei sobre ela), o que deixou tudo ainda pior.

E é isso o que pode acontecer e é sobre isso o que o Sheldon estava falando. Às vezes alguém olha pra você e diz: “Assista esse filme, porque é ótimo, perfeito!” Não precisa mais do que isso se você confia na pessoa e sabe que ela tem gostos parecidos com os seus. Então você vai, aumenta suas expectativas porque o fulano ou a fulana falou e quando você vai ver a coisa não chega nem perto do que você esperava, porque você percebe que simplesmente estava esperando demais!

E suas calças não caíram.

Vou montar uma campanha: Proteja seus animaizinhos… digo, amigos da frustração de um episódio estragado por um comentário como “é de cair as calças”.

Só pra piorar a situação eu acabei entendendo detalhes do episódio de modo que eu já sabia o que ia acontecer, porque a Ana não sabe controlar o tom de voz dela e ficou berrando: “Eu sabia que não era! Eu sabia!”.

Agora eu preciso montar minha vingança maligna -q.

Anúncios

Spoilers!

Eu estava no 6v (forúm de Harry Potter), quando inadvertidamente consegui um spoiler do último livro da Trilogia Millennium (que eu ainda não li) e fiquei pensando: e agora?

O engraçado é que, em vez de me preocupar comigo, achei que daria para fazer alguma coisa sobre o tema aqui pro blog e cá estou eu, divagando sobre spoilers.

Meu primeiro spoiler… eu já não lembro quando aconteceu. Mas lembro da primeira vez em que ouvi o termo (antes de ler os três últimos livros de Harry Potter). E era uma coisa engraçada, porque o Artur ficava se martirizando por ter me dado spoilers de HP, sendo que eu não estava entendendo nada. Então ele explicou bonitinho o que era spoiler.

Muitas pessoas detestam, acham que acaba com a graça do filme/livro/série/whatever. Outras soltam spoilers a torto e a direito, sem se preocupar se quem ouve tem conhecimento ou se está em vias de descobrir o que acontece e que está sendo comentado. Algumas outras nem se preocupam e liberam outras para que essas comentem sobre determinada obra sem medo de ser feliz. E outras podem ser exageradas no “nível Sheldon” e acabam considerando comentários do tipo “o final é surpreendente” como um grande spoiler e irá tentar se vingar por isso.

Realmente existem coisas que são ótimas quando a gente descobre no tempo certo. Se descobrimos antes da hora pode causar aflição ou até mesmo causar uma má interpretação, já que esta depende do contexto (que inexiste em alguns spoilers). Ou a coisa pode não sair como você queria, o spoiler lhe revela algo desagradável, e a história em questão pode perder toda a graça (ou boa parte dela).

Outros são bem inúteis – ou até mesmo bem-vindos… Como descobrir que a personagem que você gosta não morre no final (gerando assim um alívio que você muitas vezes ignora que precisa).

E quando vemos o filme e depois decidimos que leremos o livro ou a HQ? Bom, aí foi uma opção sua, embora a história acabe mostrando detalhes que não apareceram no livro, e isso talvez amenize o spoiler… Mas é o jeito nos contentarmos com o que temos e torcer para que na próxima não aconteça.

Ou podemos tentar esquecer – o que é um pouco mais complicado.

Mas acho que, independente do que fazemos, o importante é não matar quem nos ofereceu o spoiler – a menos que tenha sido cinicamente divulgado.

E então? Como você supera o spoiler?

Reflita.